30 de abril de 2009

TEMPO PROFÉTICO

"Pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança! então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão."
1ª Tessalonicenses 5:3 JOVEM CHINÊS, faz refém uma jovem para reclamar um resgate que lhe permita comprar medicamentos para a sua velha e doente mãe. Professores e alunos dos jovens assassinados na Universidade de Columbine, diante do memorial levantado em memória dos professores e alunos mortos por um jovem estudante. Homem com máscara, chora, em Bangkok, a impotência perante os protestos. Os ricos são cada vez mais ricos, os pobres são cada vez mais pobres.Homens paquistaneses oram, num intervalo dos confrontos. O velho carro tem os vidros perfurados por balas de metralhadora.Sinto necessidade de ORAR a oração do Apocalipse 22:"Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém; vem, Senhor Jesus.A graça do Senhor Jesus seja com todos."

EXTREMISTAS RELIGIOSOS DESTROEM 36 TEMPLOS ADVENTISTAS NA INDIA
Extremistas religiosos matam vários pastores e 27 membros de igreja, além de destruírem 36 templos adventistas, no Estado de Orissa.Dirigentes da Igreja Adventista do Sétimo Dia na Índia relataram que pelo menos 27 adventistas foram mortos em vista da brutalidade anticristã que se desenvolveu na região oriental indiana de Orissa, no final de Agosto. Tais líderes disseram que ocorrem ainda distúrbios violentos na área, a despeito de forças policiais patrulharem o Estado. Choudampalli John, presidente da Igreja Adventista no oriente da Índia, relatou que não teve permissão de entrar nas áreas onde ocorreu a violência extremista. John também disse que alguns adventistas ainda estão em esconderijos nas selvas por temerem retribuição de outros refugiados em acampamentos do Governo. Paka Jesurathnam, dirigente adventista em Orissa, relatou que milhares de casas e trinta e seis templos adventistas foram destruídos pelos vândalos. "Avaliar a real perda de vidas e propriedades ... residências e locais de culto é impossível exactamente agora", declarou Jesurathnam. "Ouvir ... relatos pessoas fazem nossos nervos doerem e nosso sangue secar". O Primeiro Ministro da Índia condenou a violência chamando-a uma "desgraça nacional", segundo reportagem publicada em um jornal do Estado. Possivelmente, segundo se calcula, uns 50.000 cristãos da região de Kandhamal, no Estado de Orissa, estão espalhados pelos sete acampamentos de refugiados dirigidos pelo governo e pela selva circundante, relatou a agência noticiosa Ecumenical News International. Extremistas hindus foram acusados de decapitar um pastor adventista em Agosto. Samuel Naik, pastor da Igreja Adventista de Phulwani, e sua mãe foram mortos durante a violência anticristã que dominou aquela região da Índia. Dirigentes da Igreja relataram que a esposa de Naik, que anteriormente se noticiou como tendo cometido suicídio, está ainda viva. A onda de violência ocorreu após atacantes não-identificados matarem um líder religioso hindu e quatro outras pessoas. Os hindus estão acusando os cristãos pelas mortes, enquanto o governo indiano atribui o ocorrido a rebeldes maoístas.Confira a veracidade do fato. Acesse: http://www.advir.com.br/news/ e clique sobre o tópico intitulado: "Índia: Resultado da violência deixa marcas em Orissa".
www.anoticiadovale.com/ler.asp?id=2479&canal=22

A CULTURA DO MÊDO
Embora concentrada nas mãos de poucas pessoas, algumas envolvidas directamente com política e a mídia, é muito semelhante à americana. Por isto, a publicação de CULTURA DO MEDO, de Barry Glassner ( http://www.usc.edu/schools/college/faculty/faculty1003289.html), foi realmente importante. O livro prefaciado por Paulo Sérgio Pinheiro é fartamente documentado. Ao fim de cada capítulo o autor indica aos leitores quais foram as fontes consultadas, de maneira que suas conclusões não podem ser consideradas arbitrárias. Em cada um dos capítulos Barry Glassner detêm-se sobre um tema diferente, de maneira a dar um painel bastante completo e variado de todos os principais instrumentos empregues pela mídia americana para amedrontar a população.
Consciente ou inconscientemente os jornalistas americanos desviam constantemente a atenção dos leitores e espectadores para assuntos menos relevantes, desviando a sua atenção dos problemas reais que podem e devem ser atacados para melhorar as condições de vida da população.
No primeiro capítulo o autor trata dos PERIGOS DUVIDOSOS NO TRÂNSITO E NAS UNIVERSIDADES. O diagnóstico do autor impressionante: “Relativamente a quase todos os temores americanos actuais, em vez de se enfrentar os problemas sociais perturbadores, a discussão publica concentra-se em indivíduos perturbados.

O MUNDO NECESSITA DA UNIDADE DOS CRISTÃOS
Vaticano O mundo necessita testemunho de unidade dos cristãos, diz o Papa(ACI).- Nas palavras que pronunciou este domingo durante o Ângelus assistido por uma multidão na Praça São Pedro, o Papa Bento XVI assinalou que o mundo necessita do testemunho dos cristãos unidos em uma só fé.
O Pontífice recordou o início da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos em que “católicos, ortodoxos, anglicanos e protestantes, cientes de que suas divisões constituem um obstáculo à acolhida do Evangelho, imploram juntos ao Senhor”.

É O DOMINGO O DIA DO SENHOR?
Bento XVI defendeu esta Quarta-feira a verdade histórica da ressurreição de Jesus, que a Igreja Católica celebra na Páscoa.“É fundamental para a nossa fé e para o nosso testemunho cristão que se proclame a ressurreição de Jesus de Nazaré como um acontecimento real, histórico, atestado por numerosas testemunhas que se tornaram autoridade”, disse na audiência geral, perante milhares de peregrinos reunidos no Vaticano. … Para o Papa, “a novidade surpreendente da ressurreição é tão importante que a Igreja não deixa de proclamá-la, prolongando a sua recordação, especialmente no Domingo, que é o dia do Senhor e a Páscoa semanal do povo de Deus”.
EZEQUIEL 20:12 Demais lhes dei também os meus sábados, para servirem de sinal entre mim e eles; a fim de que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica.
20 E santificai os meus sábados; e eles servirão de sinal entre mim e vós para que saibais que eu sou o Senhor vosso Deus.
MATEUS 5:17 Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.


O PAPA BENTO XVI DIZ QUE O DOMINGO É O DIA DO SENHOR.
JESUS CRISTO AFIRMA QUE NÃO VEIO ABOLIR A LEI DE DEUS, NEM UM DOS MAIS PEQUENOS DOS MANDAMENTOS, EM QUEM DEVEMOS CRER?
ÊXODO 20:8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.9 Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho;10 mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas.11 Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou.
ESTE É O QUARTO MANDAMENTO. FAZ PARTE DOS 10 MANDAMENTOS, É O QUARTO MANDAMENTO.
ALGUÉM DIRÁ: A RESSURREIÇÃO DE JESUS ANULOU ESTE MANDAMENTO. ENTÃO COMO COMPREENDER OS SEGUINTES TEXTOS:
LUCAS 23:52 chegando a Pilatos, pediu-lhe o corpo de Jesus;53 e tirando-o da cruz, envolveu-o num pano de linho, e pô-lo num sepulcro escavado em rocha, onde ninguém ainda havia sido posto.54 Era o dia da preparação, e ia começar o sábado.55 E as mulheres que tinham vindo com ele da Galiléia, seguindo a José, viram o sepulcro, e como o corpo foi ali depositado.56 Então voltaram e prepararam especiarias e ungüentos. E no sábado repousaram, conforme o mandamento.
AS SANTAS MULHERES OBSERVARAM O SÁBADO. JESUS REPOUSOU NO SEPULCRO NO DIA DE SÁBADO. RESSUSCITOU NO PRIMEIRO DIA DA SEMANA:
LUCAS 24:1 Mas já no primeiro dia da semana, bem de madrugada, foram elas ao sepulcro, levando as especiarias que tinham preparado.2 E acharam a pedra revolvida do sepulcro.3 Entrando, porém, não acharam o corpo do Senhor Jesus.4 E, estando elas perplexas a esse respeito, eis que lhes apareceram dois varões em vestes resplandecentes;5 e ficando elas atemorizadas e abaixando o rosto para o chão, eles lhes disseram: Por que buscais entre os mortos aquele que vive?
S. LUCAS, AUTOR DESTE EVANGELHO (MEDICO E COMPANHEIRO DO APÓSTOLO PAULO), É UM HOMEM MUITO METICULOSO, ESCREVE POR VOLTA DO ANO 57-59 DC. PORQUE RAZÃO CHAMA ELE AO DOMINGO O "PRIMEIRO DIA DA SEMANA" SEM DAR OUTRA EXPLICAÇÃO, SEGURAMENTE, PORQUE OS CRENTES CONTINUAVAM A OBSERVAR O SÁBADO.
A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA MUDOU O SÁBADO PARA O DOMINGO, MUDOU O DIA QUE DEUS ABENÇOOU E SANTIFICOU PARA O PRIMEIRO DIA DA SEMANA. COM RAZÃO NÓS CHAMAMOS AO SEGUNDO DIA, SEGUNDA-FEIRA E POR AÍ ADIANTE.
DEUS AVISOU ATRAVÉS DO PROFETA DANIEL 7:
25 Proferirá palavras contra o Altíssimo, e perseguirá os santos do Altíssimo; cuidará em mudar os tempos e a lei; os santos lhe serão entregues na mão por um tempo, e tempos, e metade de um tempo.
O CRISTÃO SÓ O É POR SEGUIR A CRISTO E NÃO POR SEGUIR O PAPA.

28 de abril de 2009

O CASO É MUITO SÉRIO: GRIPE SUÍNA

OMS pede que governos mantenham cerco à gripe suína
Segundo organização, a pior pandemia do século XX 'começou relativamente leve e depois se tornou grave'
Mexicanos tentam se proteger da gripe suína


GENEBRA - A Organização Mundial da Saúde (OMS) advertiu nesta terça-feira, 28, aos governos de todo o mundo que devem manter a vigilância contra a gripe suína, apesar dos casos confirmados até agora serem aparentemente leves, à excepção dos que causaram mortes no México.
"É cedo demais para dizer como seria uma possível pandemia desta gripe suína. A pior pandemia do século XX, a gripe de 1918 (que matou entre 25 milhões e 40 milhões de pessoas) começou relativamente leve e depois se tornou muito grave", disse o director-geral adjunto para segurança sanitária da OMS, Keiji Fukuda.
"Temos que ter muito respeito com o vírus da gripe, que pode evoluir de forma imprevisível", acrescentou.
Fukuda confirmou que a OMS mantém o nível de alarme pandêmico na fase 4 (de uma escala que vai até 6), pois ainda não há confirmação que tenha havido contágios do vírus entre estudantes da escola de Nova York afectada, nem que alunos que não estiveram no México tenham sido infectados.
"Neste momento, uma pandemia não é inevitável, mas nós levamos essa possibilidade muito a sério", assinalou.
Segundo ele, esse status ocorrerá quando for verificada alguma transmissão de uma pessoa para outra fora do território do México, onde surgiu o foco.
Por enquanto, todos os 79 casos confirmados pela OMS são de pessoas que estiveram no México.
"É muito importante levar em conta essa diferença epidemiológica, pois, embora o vírus tenha chegado ao Reino Unido e à Nova Zelândia, isso não significa que esteja estabelecido em uma comunidade", insistiu.

Fukuda informou que, de acordo com os dados recebidos pela OMS, só há 79 casos de infecção no mundo confirmados pelos laboratórios, e de sete mortos, todos eles no México.
A estatística da organização contrasta, entretanto, com as do Governo mexicano, que já divulgou 20 mortes como sendo confirmadamente pela gripe suína, enquanto segue fazendo testes para saber se outras 132 pessoas que morreram recentemente com sintomas semelhantes tiveram a mesma doença.
"Sabemos que a situação muda constantemente e que os países confirmaram mais casos, mas estes são aqueles dos quais recebemos informação", esclareceu Fukuda.

Ele também disse que o momento actual, quando a pandemia ainda não é iminente nem inevitável, "é muito importante para que os países se preparem adequadamente para essa possibilidade".
E, pela primeira vez desde que começou esta crise, o representante da OMS disse que, em caso de uma pandemia mundial de gripe suína, "os países pobres e em desenvolvimento, com menos recursos, sofrerão as piores consequências".
(Veja artigos mais antigos)

EUA - EPIDEMIA CONFIRMADOS

EUA têm 65 casos confirmados; Obama pede US$ 1,5 bilião ao Congresso
Agência AFP
WASHINGTON – A mobilização contra a epidemia de gripe suína, que atingiu 65 pessoas até agora nos Estados Unidos, continuava nesta terça-feira,(27/04/09) com o presidente Barack Obama pedindo 1,5 bilãio de dólares ao Congresso.
"Por medida de precaução, estou pedindo ao Congresso a inclusão no orçamento para 2009, que enviei este mês, de uma quantia adicional de 1,5 bilhão de dólares para melhorar a capacidade da nossa nação a responder a uma eventual propagação deste foco", indicou Obama numa carta ao Congresso lida pelo porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.
As autoridades sanitárias registaram 65 casos nos EUA, espalhados por todo o país: 45 em Nova York (nordeste), dez na Califórnia (oeste), seis no Texas (sul), dois no Kansas (centro), um em Ohio (norte) e um em Indiana (norte).

VIVER COM MÁSCARA

A OMS elaborou um documento com as perguntas mais frequentes sobre a gripe suína, que já fez mais de uma centena de mortos no México e alastrou aos EUA, à Europa e à Nova Zelândia. Saiba tudo sobre a doença.
· O que é a gripe suína?
É uma doença respiratória altamente contagiosa que afecta os porcos, provocada pelo vírus influenza A. O vírus transmite-se entre os porcos através de contacto directo e indirecto. Os agentes mais frequentes são do tipo H1N1, mas também circulam entre os porcos outros vírus, como o H1N2, H3N2 e H3N1. Os surtos desta gripe surgem fundamentalmente no Outono e no Inverno.
· Como afecta a saúde humana?
Geralmente os sintomas clínicos são similares aos da gripe comum, mas a sua apresentação clínica é muito ampla, desde uma infecção assintomática a uma pneumonia mortal.
· Como se dá o contagio aos humanos?
Normalmente, a gripe suína transmite-se ao homem através do contacto com porcos doentes, embora alguns casos humanos tenham ocorrido sem contacto com estes animais.

´O MUNDO ESTÁ EM CHAMAS´

Mantega culpa ricos pela crise: 'O mundo está em chamas'
Publicada em 26/04/2009 às 23h54mGilberto Scofield Jr., correspondente
WASHINGTON - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, usou a figura de um incêndio como metáfora para a crise em seu, literalmente, incendiário discurso neste domingo, na reunião do comitê de desenvolvimento do FMI/Banco Mundial (Bird).
Leia também: Brasil está entre maiores da economia mundial, diz FMI
- O mundo está em chamas - disse Mantega, abrindo seu discurso, que culpou a insensibilidade e ganância dos ricos, além da globalização, pela crise atual, a miséria no mundo e mesmo o aquecimento global, considerados por ele "incêndios que já queimavam antes do agravamento da crise, em setembro de 2008".
A declaração do ministro reforça a mudança de tom do governo em relação à crise internacional. Em outubro, o presidente Lula dizia que a crise chegaria como "marolinha" ao Brasil, e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, falava em "gripezinha". Em meados deste mês, Lula já dizia "tempestade".
Mantega pediu mudanças no Bird da mesma maneira com que pediu mudanças no FMI um dia antes. Elogiou o papel do G-20, em que o Brasil tem destaque, e afirmou que não há saída para a crise fora de uma ação multilateral no âmbito de organismos como o FMI e o banco. E não poupou a globalização:
- O desenvolvimento, o clima e até a crise financeira parecem ter piorado pelo caminho da globalização trilhado pelo mundo. Globalização foi alimentada pela desigual distribuição de riqueza, pelo crescimento econômico rápido e concentrado e por padrões de consumo que degradam o uso dos recursos naturais que temos. A globalização nos aproximou, mas ao mesmo tempo nos separou como nunca. Este modelo de globalização precisa de ajustes.

O PAPA NÃO PODE LEVAR O NOSSO SOFRIMENTO



Abril 28, 2009
“Eu estou feliz porque o Papa vem mas ele não pode levar o nosso sofrimento.”
MARIA PIA FALASCA
Residente na aldeia de Onna em Itália, o epicentro do terramoto que matou cerca de 300 pessoas no começo deste mês de Abril. O Papa expressou as condolências às vítimas do terramoto, mas disse que a aldeia e a região podem ser “renascidas”.

JESUS disse: Mateus 11:
28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
29 Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas.
30 Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve.

TEMPO PROFÉTICO


"Pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança! então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão." 1ª Tessalonicenses 5:3

JOVEM CHINÊS, faz refém uma jovem para reclamar um resgate que lhe permita comprar medicamentos para a sua velha e doente mãe.

Professores e alunos dos jovens assassinados na Universidade de Columbine, diante do memorial levantado em memória dos professores e alunos mortos por um jovem estudante.
Homem com máscara, chora, em Bangkok, a impotência perante os protestos. Os ricos são cada vez mais ricos, os pobres são cada vez mais pobres.

Homens paquistaneses oram, num intervalo dos confrontos. O velho carro tem os vidros perfurados por balas de metralhadora.

Sinto necessidade de ORAR a oração do Apocalipse 22:
"Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém; vem, Senhor Jesus.
A graça do Senhor Jesus seja com todos."

27 de abril de 2009

GRIPE SUÍNA

Gripe suína: novos vírus e temor de uma pandemia humana

A gripe suína, que infectou centenas de pessoas nos Estados Unidos e no México, onde deixou 57 mortos, segundo a OMS, é uma doença respiratória que afecta os porcos, mas é transmissível ao ser humano, e suscitar temores de uma pandemia.
A gripe suína, que infectou centenas de pessoas nos Estados Unidos e no México, onde deixou 57 mortos, segundo a OMS, é uma doença respiratória que afecta os porcos, mas é transmissível ao ser humano, e suscitar temores de uma pandemia.
A gripe suína, um vírus gripal do tipo A, pode se expandir de maneira muito rápida.
Como entre os humanos, os vírus da gripe mudam continuamente no porco. Agora, os porcos têm, nas vias respiratórias, receptores sensíveis aos vírus influenza suínos, humanos e aviários.
Os porcos tornam-se deste modo "recipientes de misturas" ou "crisóis" que favorecem o surgimento de novos vírus gripais, por meio de recombinações genéticas, em caso de contaminações simultâneas.
Esse tipo de vírus híbrido pode provocar o surgimento de um novo vírus da gripe, que seja tão virulento como a gripe das aves, e tão transmissível como a gripe humana.
Esse vírus, que o sistema imunológico humano desconhece, poderia ter as características necessárias para desencadear uma pandemia de gripe.
Diferentes subtipos de vírus suínos surgiram ao longo dos anos: H1N1 (isolados recentemente), H1N2, H3N2 e H3N1.
Segundo o Ministério mexicano da Saúde, laboratórios do Canadá e Norte-americanos confirmaram que a epidemia humana se devia a "um novo vírus influenza".
A gripe do porco é transmitida de maneira ocasional para o ser humano, em geral para pessoas que estiveram em contacto com esses animais, mas existem casos de transmissões entre humanos.
Nos Estados Unidos, foram registadas duas mortes em 1976 e em 1988.
Os Centros de Controlo de Doenças Americanos (CDC) informaram em 17 de Abril a respeito de dois casos de crianças infectadas, uma de 9 e outra de 10 anos, que não tinham tido contacto com porcos.
A origem desses casos são vírus parecidos, com uma combinação genética única até então, e que nunca foi descrita entre os vírus suínos e humanos nos Estados Unidos nem noutro lugar, segundo o Centro de Controlo de Doenças europeu. Os Estados Unidos registaram um total de cinco casos (na Califórnia e no Texas).
A vacina contra a gripe estacionária humana não protege contra a gripe suína.
Vem a propósito o conselho de Deus: Levíticos 11:
2 Dizei aos filhos de Israel: Estes são os animais que podereis comer dentre todos os animais que há sobre a terra:
3 Dentre os animais, todo o que tem a unha fendida, de sorte que se divide em duas, o que rumina, esse podereis comer.
4 Os seguintes, contudo, não comereis, dentre os que ruminam e dentre os que têm a unha fendida: o camelo, porque rumina mas não tem a unha fendida, esse vos será imundo;
5 O querogrilo, porque rumina mas não tem a unha fendida, esse vos será imundo;
6 A lebre, porque rumina mas não tem a unha fendida, essa vos será imunda;
7 E o porco, porque tem a unha fendida, de sorte que se divide em duas, mas não rumina, esse vos será imundo.
8 Da sua carne não comereis, nem tocareis nos seus cadáveres; esses vos serão imundos.

ESPERANÇA EM TEMPO DE CRISE

“Não vos enganeis, de Deus não se zomba. Cada um colhe o que semeia. O que semeia para agradar a sua natureza pecaminosa, da mesma natureza colherá destruição; o que semeia para agradar ao Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. Não nos cansemos de fazer o bem, porque ao seu tempo devido colheremos se não desfalecermos” Gálatas 6:7-9

Seguramente, clicou neste blogue “TEMPO DE CRISE”, para ver de qual crise falamos já que são tantas as crises. Ou talvez à procura de uma palavra de alento no meio deste tornado de crises, desejo que esta palavra seja como uma gota de água na sua boca sedenta. Assim é a Palavra de Deus, que nos consola, nos exorta e nos inspira a seguir a jornada que Deus nos preparou.

O caminho da restauração é uma jornada dura. É necessário muito tempo, paciência, e também uma total dependência de Deus enquanto o processo se completa.

O problema é que às vezes, no meio do caminho, desanimamos. Principalmente quando as circunstâncias que nos rodeiam parecem orientar-se num rumo diferente do desejável.
Nesses momentos, pensamos que as nossas orações são em vão ou nem sequer somos ouvidos. E aí a “crise” agudiza-se e o sentido comum é de desistir da vida, da família, e sobretudo de Deus.
Se deixarmos de orar, de clamar e pedir a Deus a sua força e direcção, começamos a reagir de maneira egoísta, tornamo-nos autistas, fechamo-nos e aumentamos a crise….perdemos a esperança. Perdemos de vista o milagre e deixamo-nos controlar pelo ressentimento, o egoísmo, a raiva, etc... Todos esses sentimentos que estão ao alcance do nosso coração e que estão prontos a ocupa-lo.

Por isso creio tão oportuna esta exortação e promessa de Deus que diz: “Não se canse porque em breve colherá”.

Quantas vezes paramos de andar e declaramos: É que estou cansado/a! Não sei se aguento! E é verdade, somos humanas, somos fracos, somos vulneráveis, mas por trás dessa persistência há uma recompensa, E essa recompensa é uma colheita cheia de frutos aprazíveis de justiça. São frutos de paz, de harmonia, de restauração. E é isso o que desejamos, é isso o que buscamos.

Perseverar é uma virtude que somente se prova em tempos de tribulação. Não há como saber, se somos realmente perseverantes, a menos que estejamos a passar por um tempo de provação, onde permanecer firmes seja a única forma de sair vitoriosos dela. E claro que não é fácil perseverar! É a decisão firme de continuar a caminhar, apesar das circunstâncias adversas.

Essa decisão firme está fundamentada numa convicção. E qual será a nossa? A convicção de que Aquele que nos prometeu “eu estarei convosco todos os dias” estará mesmo connosco em cada momento da jornada e não nos abandonará. Ele dar-nos-á as forças no momento certo, naquele momento que digamos com fé “sem Ti nada posso fazer”, então a força e o ânimo vem e nos possui um alento de coragem para prosseguir.

Não desfaleça! Não se canse! Não pare antes de terminar o seu caminho! Não desanime! Cada vez que olha para as circunstâncias, volte a colocar o seu olhar no Infinito, em quem é permanente, Naquele e que por isso mesmo nos traz segurança.
As circunstâncias são passageiras... Amanhã tudo será diferente. Acredite em Deus! Ele promete paz no meio da tempestade. Ele oferece força para o tempo de angustia e já colocou à sua disposição a sabedoria que você precisa para saber o que fazer. Segure-se firmemente n´Ele e somente a n´Ele. Passe mais tempo na Sua presença e verá que achará consolo e ajuda.

“Porque vos é necessária a paciência, para que tendo feito a vontade de Deus, obtenhais a promessa. Porque ainda um pouquinho, e o que há de vir virá, e não demorará” (Hebreus 10: 36-37)

Por isso, tenha ânimo. Segure-se no Senhor e faça a Sua vontade. Deixe-se guiar por Ele e não pelas suas emoções passageiras e traiçoeiras que mudam de acordo com as circunstâncias. Firme-se na promessa que Ele lhe dá de que não demorará a cumprir o que prometeu, se permanecer a fazer a Vontade do Senhor. Ele nunca o abandonará, nem o deixará,

E tal como diz o profeta: “Mesmo que demore... espere-a, pois sem dúvida virá, não demorará” (Habacuque 2:3)

O SOM MISTERIOSO PROVENIENTE DE ÓRION

A NASA detectou um som no espaço distante que desafia as crenças ou qualquer explicação. Eles não têm a mínima ideia sobre a sua origem, de acordo com Alan Kogut do Centro Espacial Goddard, nos EUA.

Segundo o cientista, em vez de se receber um sinal fraco como tem acontecido, ouviram um som de explosão seis vezes mais alto do que se poderia se previsto.

De acordo com a NASA “a fonte deste ruído de rádio de fundo permanece um mistério”. Não veio de estrelas primordiais, não é de nenhuma fonte de rádio conhecida e, na realidade, o problema aqui é que “não há galáxias de rádio (como quasares, por exemplo) suficientes que expliquem o sinal”.

Por outras palavras não há nada que conheçamos no cosmos que seja capaz de produzir este som ensurdecedor. Segundo a Universidade de Maryland, nos EUA, para formar este tipo de sinal “precisaríamos de juntar [as galáxias de rádio] do universo como sardinhas. Não haveria nenhum espaço restante entre uma e outra galáxia”. Em termos científicos: Os cientistas estão desnorteados, tal como se encontrassem no meio de um tiroteio sem saber para que lado se dirigir.

Outra coisa intrigante é de onde veio esta luz misteriosa. Não há dúvida coisas assombrosas se passam no céu astral! O som foi detectado pela ARCADE, uma sonda transportada por um balão que é arrefecida a quase zero absoluto. O instrumento em si fica dentro de um tanque com quase 2 mil litros de hélio líquido para chegar a esta temperatura. Esta é a radiação microondas de fundo. Será a volta triunfante do nosso Senhor Jesus que está cada dia mais próxima?

22 de abril de 2009

VIVER A CRISE COM JESUS

No Salmo 50.15 lemos a maravilhosa promessa de Deus: "...invoca-me no dia da angústia: eu te livrarei, e tu me glorificarás."
Numa fábrica de tecidos, onde funcionavam teares muito complicados, havia uma placa que dizia: "Se os fios se emaranharem, chame o supervisor". Recentemente aconteceu o seguinte: os fios do tear de uma operária muito dedicada e hábil enrolaram-se. Imediatamente ela tentou resolver o problema, mas os seus esforços resultaram em maior confusão. Finalmente, cansada e mal humorada, ela pediu ajuda ao supervisor.
"Já tentou separar os fios?", perguntou ele. – "Sim". – "Por que razão não me chamou, conforme a norma?" – "Fiz o melhor que pude", respondeu ela. – "Lembre-se, ‘o melhor' em tal caso é chamar-me!"
Quantas pessoas neste mundo se assemelham a esta mulher! Elas são honestas, corajosas e trabalhadoras. Elas enfrentam a vida com determinação. Gostaríamos de resolver tudo sozinhos, dar conta dos problemas, pois não nos agrada pedir ajuda aos outros. Esforçamo-nos para encontrar a própria solução. Mas, todos os esforços são em vão. No final, ficamos totalmente desanimados.
Muitas vezes, as circunstâncias acabam tornando-se tão difíceis que não conseguimos desvencilhar-nos sozinhos dos problemas. Quantas vezes um médico já teve de dizer a um paciente: "Mas, porque você não veio antes?"
Quando alguém se encontra em tal situação, a única solução é ir ao Senhor Jesus e invocá-lO. Ele é a resposta a todos os nossos problemas e às muitas confusões provocadas pelo pecado. Sem Ele não podemos fazer nada – nem para nós mesmos, nem para outros. Jesus Cristo diz: "...o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora" (Jo 6.37).

18 de abril de 2009

OPUS DEI - E ECUMENISMO

A situação actual do ecumenismo (ver site OPUS DEI)
Entrevista ao Professor Pedro Rodríguez 2008/01/25
PDF: Mensagem final da III Assembleia Ecuménica Europeia (em espanhol)

O então cardeal Ratzinger e D. Pedro Rodríguez
É certo, como defendem alguns, que o diálogo ecuménico está ao ralenti?
Há uns meses tive a fortuna de participar na III Assembleia Ecuménica Europeia, talvez a mais numerosa macro-assembleia na história do Movimento ecuménico: uma tenda gigantesca acolhia as sessões plenárias de 2500 delegados em Sibiu, a formosa cidade da Transilvânia. Regressei a Espanha com uma grande alegria e porquê? Porque o Movimento ecuménico estava vivo. É verdade, com graves questões e problemas que dificultam o caminho para a unidade plena – e portanto visível – de todos os cristãos. Não vou agora enumerá-los, algumas dessas graves questões saem na primeira página dos jornais…

NOVOS ARES ECUMENICOS

Será que o Fórum Cristão Global unirá as igrejas?
Por William G. Johnsson (Pastor Adventista e autor do artigo)
Novos ares sopram em terrenos cristãos, com a capacidade de transformar o movimento ecumênico. Qual deve ser a posição dos adventistas do sétimo dia em relação ao assunto, considerando seu profundo interesse na evolução dos eventos finais?
Nos dias 6 a 9 de novembro de 2007, líderes cristãos representando mais de 70 nações reuniram-se em Limuru, no Quênia. Esse grupo, extremamente diverso, unido sob a chancela do Fórum Cristão Global (FCG), participou de uma reunião sem precedentes, nos tempos modernos. Pela primeira vez, pentecostais e evangélicos reuniram-se com católicos, protestantes e representantes das igrejas instituídas da África. Muitos dos presentes aclamaram a reunião como histórica. Certamente foi um evento único, até o momento.
2 ª TIMOTEO 4:
3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos,
4 e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas.

CARDEAL WALTER KASPER - REFLEXÕES SOBRE A UNIÃO DOS CRISTÃOS

PONTIFÍCIO CONSELHO PARA A UNIÃO DOS CRISTÃOS SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS(18 A 25 DE JANEIRO DE 2008) REFLEXÕES DO CARDEAL WALTER KASPER (*)
Caminho e significado do movimento ecuménico
O ano de 2008 é totalmente especial para a celebração da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos que, segundo a tradição, tem lugar de 18 a 25 de Janeiro. Com efeito, celebra-se por assim dizer o primeiro centenário do mesmo. Ao mesmo tempo comemoramos o 40º aniversário desde o início do trabalho conjunto entre a Comissão "Fé e Constituição", do Conselho Ecuménico das Igrejas e o Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, que todos os anos preparam em conjunto os subsídios da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.
Ainda mais. Este ano comemora-se inclusivamente a beatificação, ocorrida há vinte e cinco anos, precisamente durante a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, da religiosa trapista Maria Gabriela da Unidade (1914-1936), que consagrou a sua existência inteira, trascorrida no isolamento de um convento, à meditação e à oração a fim de que se realizasse a vontade expressa por Jesus: "Para que todos sejam um só" (Jo 17, 21).

O MOVIMENTO ECUMENICO ENTRE OS JOVENS

O Movimento Ecuménico entre os jovens
«O Movimento Ecuménico é hoje um dado adquirido para os cristãos em geral. Afirmou-se primeiro fora da Igreja Católica, mas desde o Vaticano II que os católicos se encontram também empenhados, a todos os níveis, em promover a unidade visível entre todos os cristãos. Dentro destes esforços há a destacar a actividade ecuménica dos jovens, congregadora em particular de quatro Igrejas: a Católica, a Lusitana, a Metodista e a Presbiteriana.» in "Os jovens no caminho do ecumenismo”

ESTRUTURAS DO ECUMENISMO

O Movimento Ecuménico é hoje um dado adquirido para os cristãos em geral. Afirmou-se primeiro fora da Igreja Católica, mas desde o Vaticano II que os católicos se encontram também empenhados, a todos os níveis, em promover a unidade visível entre todos os cristãos.
Para que o movimento ecuménico passe das intenções à prática pastoral são necessárias algumas estruturas, como é óbvio e diga-se, em abono da verdade que elas estão contempladas e vivamente recomendadas no Directório Católico para o Ecumenismo publicado em 1993. Algumas das estruturas aí previstas são específicas do movimento ecuménico; outras são estruturas da Igreja com objectivos mais vastos, mas às quais é recomendado que introduzam também a preocupação ecuménica. Deixemos estas de lado e fixemo-nos nas primeiras.
O Directório referido lembra a cada bispo a sua obrigação de nomear um Delegado Diocesano para o Ecumenismo, com as funções de animar na diocese esta preocupação e funcionar como conselheiro do mesmo bispo nos assuntos específicos do ecumenismo. Compete-lhe ainda representar a Diocese nos diálogos com outras comunidades cristãs não católicas. Recomenda-se também que em cada Diocese seja criada uma Comissão ou um Secretariado para o ecumenismo, competindo-lhe colaborar com o Delegado Diocesano respectivo na programação e execução de iniciativas várias, além de levar constantemente a preocupação ecuménica às distintas estruturas pastorais da Diocese.
É orientação do mesmo Directório que cada Conferência Episcopal crie a sua própria Comissão Episcopal para o Ecumenismo, constituída por peritos na matéria escolhidos entre o clero, os religiosos e os leigos.
Aponta-se ainda para a criação de organismos ecuménicos supranacionais para cultivarem a dimensão ecuménica nas eventuais colaborações entre as várias conferências episcopais de uma determinada região.
Finalmente, o Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos é um dicastério romano que constitui o órgão máximo da Igreja Católica voltado para o Ecumenismo. A este órgão da Igreja Católica corresponde o Conselho Ecuménico das Igrejas, pela parte dos cristãos de tradição protestante.
O diálogo entre estes dois órgãos é constante e faz-se principalmente através de um outro órgão estável chamado "Fé e Constituição".
Por sua vez e só para dar um exemplo das estruturas intermédias supra-nacionais do Ecumenismo, o Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) desenvolve contactos ecuménicos regulares com o Conselho das Igrejas da Europa (KEK) Em Portugal, a Comissão Episcopal para o Ecumenismo não foi ainda criada pela Conferência Episcopal Portuguesa.
As responsabilidades estatutárias que lhe competem estão, de momento, confiadas à Comissão Episcopal da Doutrina da Fé.
Por sua vez, pela parte não católica em Portugal, o órgão ecuménico de referência é o Conselho Português de Igrejas Cristãs, com o qual a Comissão da Doutrina da Fé estabelece contactos ecuménicos regulares. A título de exemplo, diga-se que o programa da Semana da Oração pela Unidade dos Cristãos, que se celebra anualmente de 18 a 25 de Janeiro assim como a publicação do respectivo texto de apoio é da responsabilidade conjunta destes dois órgãos ecuménicos. Todas as dioceses de Portugal, salvo poucas excepções, têm o seu Delegado Diocesano para o Ecumenismo nomeado.
Até este momento foram realizados dois encontros nacionais destes delegados e foi mesmo com base nesta rede que em 1997 se constituiu a delegação portuguesa à II Assembleia Ecuménica Europeia, que teve lugar em Graz (Áustria).
Quanto a secretariados ou comissões diocesanas para o ecumenismo, existem em algumas dioceses e noutras não. A grande referência para a prática do diálogo ecuménico entre nós continua a ser a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, embora outras iniciativas estejam a ser tomadas e levadas a cabo, destacando-se até agora a realização de jornadas ecuménicas nacionais por ocasião do Pentecostes.
Pe. Manuel da Rocha Felício Secretário Com. Episc. Doutrina da Fé

17 de abril de 2009


JESUS É A SOLUÇÃO!


Escute a Palavra poderosa que Jesus, o Filho de Deus que deu a Sua vida por você, tem para lhe oferecer.
Ele disse: “O Espírito do SENHOR Deus está sobre Mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados;
a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os que choram
e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória. EDIFICARÃO os lugares antigamente assolados, RESTAURARÃO os de antes destruídos e RENOVARÃO as cidades arruinadas, destruídas de geração em geração.” Isaías 61: 1-4
Jesus deseja ministrar todas estas bênçãos na sua vida... deixe Ele entrar no seu coração e restaurar a sua vida e a sua família... apesar da CRISE.

Ele é o ÚNICO que pode fazer esse milagre... mas permitamos que Ele ocupe o LUGAR que Lhe pertence! Ser o SENHOR da sua e da minha vida!!

15 de abril de 2009

A MAIOR CRISE FINANCEIRA DESDE 1929

Crise Financeira: "Talvez, a maior desde 1929" - ministro das Finanças
2008-10-06

O governo brasileiro anunciou hoje medidas para enfrentar a crise financeira internacional que, segundo o ministro das Finanças, Guido Mantega, é a maior desde 1929.
"Estamos no momento mais agudo da crise, quando as perdas estão a tornar-se claras. Não é uma crise simples, é muito forte e, talvez, a maior desde 1929, e não deve terminar tão cedo. Na fase aguda, os mercados tendem a cair na irracionalidade e hoje o comportamento é de manada", disse Mantega.

13 de abril de 2009

COMO É QUE OBAMA SE TORNA POUCO A POUCO O HOMEM MAIS PODEROSO DO MUNDO?


Rara demonstração de afecto da rainha Elizabeth 2ª com Michelle Obama levou imprensa a questionar quem teve iniciativa do gesto

BENTO XVI REZA POR OBAMA



Segundo o porta-voz do Vaticano, o jesuíta Federico Lombardi, o pontífice pede a Deus que ajude "Obama e o povo americano para que, com todas as pessoas de boa vontade, seja possível construir um mundo de paz, de solidariedade e de justiça".
Lombardi pediu hoje que "Deus ilumine" Obama para que possa "responder às grandes esperanças e expectativas colocadas nele".

G2 LANÇA NOVA ORDEM MUNDIAL

G20 lança a base de uma nova ordem mundial - 03 Abril 2009
Se a ideia da véspera foi baixar expectativas, os líderes do G20, reunidos ontem em Londres, conseguiram um inesperado golpe de asa. Ao chegarem a acordo para reunir o maior pacote financeiro da história, no valor de 1 bilião de dólares (740 mil milhões de euros), os líderes mudaram a equação da crise.
As maiores economias tinham uma sensação de emergência e o Presidente americano assumiu-se como o líder mundial. "Tantos perderam tanto por causa da crise financeira global", sintetizou Barack Obama, que falou em "ponto de viragem", ao referir-se aos resultados da cimeira e à "histórica" coordenação" multilateral observada. Em relação às medidas, Obama admitiu que "eram necessárias" e que, para se saber "se eram suficientes", seria preciso "esperar".

NOVA ORDEM MUNDIAL

Pequim, China 08/04/2009 04:59 (LUSA) Temas: Política
Pequim, 08 Abr (Lusa) - O presidente venezuelano, Hugo Chavez, qualificou a China e o Japão como dois “pólos” da “nova ordem mundial”.
“Um novo equilíbrio mundial está a nascer”, disse Chavez à chegada a Pequim, terça-feira à noite, proveniente do Japão.
“É uma nova ordem mundial, o mundo multipolar com o qual sonhávamos há muito, com novos pólos como Pequim e Tóquio”, acrescentou.
É a sexta visita de Chavez à China em dez anos e a segunda desde Setembro passado, confirmando o aprofundamento das relações entre os dois países.
Em declarações aos jornalistas, o presidente Venezuelano indicou ter três “objectivos concretos de alta importância estratégica”, em particular o reforço da presença chinesa no sector petrolífero venezuelano.
A China já compra à Venezuela 300.000 barris de petróleo por dia e poderá vir a comprar um milhão a partir de 2013.

NOVA ORDEM MUNDIAL

Tornou-se óbvio na Cimeira do G-20, dias 2 e 3 de Abril, que o que estava em fase de conclusão era a profetizada (Apocalipse) A NOVA ORDEM MUNDIAL (ver video Clip), o Primeiro Ministro Inglês, não se poupou a argumentações para evidenciar que este conceito (há muito em gestação), finalmente nasceu. NOVA ORDEM MUNDIAL significa tão só, um Governo Mundial ou se quisermos em termos proféticos "Babilónia" está de pé. Dois importantes Jornais da língua Lusa assim traduzem as palavras de Gordon Grown: "Hoje, nasce uma nova ordem financeira mundial" (Estadão). "Nova Ordem Mundial emerge da cimeira do G-20" (Jornal de Notícias).
(Na coluna da direita veja o Vídeo)

11 de abril de 2009

FEDERAL RESERVE DE DALLAS

Desemprego nos EUA pode ultrapassar 10% até o final do ano
O chefe de uma das divisões do Federal Reserve (Fed, como é conhecido o Banco Central americano) afirmou nesta quarta-feira que o desemprego nos Estados Unidos poderá ultrapassar a marca de 10% até o final do ano.
A afirmação foi feita por Richard Fischer, executivo-chefe do Federal Reserve de Dallas e integrante da comissão que fixa taxas de juros do Fed, durante um discurso em Tóquio.
Uma taxa de desemprego superior a 10% seria a maior que os Estados Unidos já vivenciou desde 1983.
Em seu mais recente relatório contendo projecções, datado de Fevereiro, o Fed estimou que o desemprego oscilará entre 8,5% e 8,8% até o final deste ano.
Em Março, o índice de desemprego no país atingiu a marca de 8,5%, o mais elevado desde Novembro de 1983.
Um total de 13,2 milhões de pessoas estão desempregadas nos Estados Unidos, segundo dados divulgados na semana passada pelo Departamento do Trabalho americano.
"Confusão"
A nossa economia enfrenta uma estrada difícil. Nós somos o banco central da maior economia do mundo e nós temos o dever de aplicar todas as ferramentas que podemos para limpar a desordem do nosso sistema financeiro'', afirmou Fischer.
''Eu acredito que a taxa de desemprego continuará a crescer até a um nível que poderá ultrapassar 10% até ao final do ano'', acrescentou.
Na sua última reunião, realizada nos dias 17 e 18 de Março, o Comité de Mercado Aberto do Fed cortou a taxa de juros da economia americana em uma taxa recorde, que oscilou entre 0% e 0,25%.
Os cortes de juros pelo Banco Central americano fazem parte da chamada política de flexibilização quantitativa do órgão, mediante o qual compra dividas do governo de modo a estimular a queda do custo dos empréstimos e dar impulso ao consumo.
As minutas da reunião do Comité de Mercado Aberto deverão ser divulgadas nesta quarta-feira.
O Federal Reserve de Dallas, comandado por Fischer, é um dos 13 ramos regionais do banco central americano, mas o executivo não integra o Comité de Mercado Aberto, responsável por estabelecer as políticas económicas do Fed.

10 de abril de 2009

PRIMEIROS FUNERAIS EM AQUILA - ITÁLIA

Aquila, Itália, 10 Abr (Lusa) - Os funerais de 200 vítimas do sismo, que causou perto de 300 mortos, realizam-se hoje em Aquila, onde a terra continua a tremer.
Quatro longas filas de caixões ocupam o vasto pátio da escola militar, um dos raros edifícios poupados pelo terramoto que causou pelo menos 289 mortos, de acordo com o último balanço provisório.
As famílias das vítimas começaram a chegar em pequenos grupos para a cerimónia prevista a partir das 09:00 TMG (10:00 em Lisboa) no pátio da escola que pode receber até 10.000 pessoas.
Em frente aos caixões identificados pelo nome e sobre os quais repousa uma coroa de flores, um altar foi criado para a missa que será presidida pelo «número dois» do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, que deverá ler uma mensagem do papa Bento XVI.
Excepcionalmente, o Vaticano aceitou a celebração de uma missa numa Sexta-feira Santa, dia em que não se comunga de acordo com a tradição católica.

S. MATEUS CAPÍTULO 24

MATEUS 24
1 Ora, Jesus, tendo saído do templo, ia-se retirando, quando se aproximaram dele os seus discípulos, para lhe mostrarem os edifícios do templo.
2 Mas ele lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não se deixará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.
3 E estando ele sentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo.
4 Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane.
5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão.
6 E ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; olhai não vos perturbeis; porque forçoso é que assim aconteça; mas ainda não é o fim.
7 Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares.
8 Mas todas essas coisas são o princípio das dores.
9 Então sereis entregues à tortura, e vos matarão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.
10 Nesse tempo muitos hão de se escandalizar, e trair-se uns aos outros, e mutuamente se odiarão.
11 Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos;
12 e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.
13 Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo.
14 E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.
15 Quando, pois, virdes estar no lugar santo a abominação de desolação, predita pelo profeta Daniel (quem lê, entenda),
16 então os que estiverem na Judéia fujam para os montes;
17 quem estiver no eirado não desça para tirar as coisas de sua casa,
18 e quem estiver no campo não volte atrás para apanhar a sua capa.
19 Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias!
20 Orai para que a vossa fuga não suceda no inverno nem no sábado;
21 porque haverá então uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá.
22 E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.
23 Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis;
24 porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.
25 Eis que de antemão vo-lo tenho dito.
26 Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto; não saiais; ou: Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.
27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do filho do homem.
28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão os abutres.
29 Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados.
30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.
31 E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.
32 Aprendei, pois, da figueira a sua parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão.
33 Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo às portas.
34 Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas se cumpram.
35 Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão.
36 Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai.
37 Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.
38 Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca,
39 e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem.
40 Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro;
41 estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra.
42 Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor;
43 sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.
44 Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem.
45 Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o senhor pôs sobre os seus serviçais, para a tempo dar-lhes o sustento?
46 Bem-aventurado aquele servo a quem o seu senhor, quando vier, achar assim fazendo.
47 Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens.
48 Mas se aquele outro, o mau servo, disser no seu coração: Meu senhor tarda em vir,
49 e começar a espancar os seus conservos, e a comer e beber com os ébrios,
50 virá o senhor daquele servo, num dia em que não o espera, e numa hora de que não sabe,
51 e cortá-lo-á pelo meio, e lhe dará a sua parte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes.

CRIMINALIDADE DE GANGUES AUMENTOU 35%

10 Abril 2009 - PORTUGAL

A criminalidade grupal aumentou 35% em 2008, face a 2007, enquanto a delinquência juvenil desceu 43,7% em igual período, revelam dados esta quinta-feira fornecidos à Lusa pelo gabinete do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna.
Os dados indicam que a delinquência juvenil (actos criminosos praticados por menores de 16 anos) "registou um decréscimo, no ano de 2008, relativamente ao ano de 2007, de 43,7%", passando de 4440 participações para 2510.
Em contraste, a criminalidade grupal (actos criminosos praticados por três ou mais pessoas) teve, em 2008, "um aumento de 35%", passando de 7054 casos, em 2007, para 9522, no ano passado.

9 de abril de 2009

A CRISE ACABOU!

Conheça o novo Jaguar XKR Alguns dos modelos mais emblemáticos da marca distinguiam-se pelo seu carácter desportivo e esse espírito foi agora recuperado com o novo Jaguar XKR, que sob o capô dianteiro esconde um potente motor turbo a gasolina que debita uns generosos 510cv.

CRISE QUAL CRISE!

BES vive sessão histórica em bolsa com ganhos de 10% As acções do BES registaram hoje o terceiro melhor desempenho de sempre, ao avançarem mais de 10%, depois do banco ter confirmado a subscrição integral do aumento de capital.

DESEMPREGO - PORTUGAL

Crise
Ajudas aos desempregados com crédito bonificado entram em vigor em Maio
Económico com Lusa 09/04/09 14:42

As medidas de apoio aos desempregados foram anunciadas pelo primeiro-ministro, José Sócrates.
Collapse
Comunidade
Partilhe:
Collapse
Notícias Relacionadas
Governo reforça crédito bonificado a desempregados 18/03/09
Restaurante dá comida de graça aos desempregados 19/03/09
As medidas do Governo para apoiar os desempregados 20/03/09
Número de desempregados dispara 17,7% em Portugal 23/03/09
PT reduz em 50% factura dos desempregados 26/03/09

Foi hoje publicado em Diário da República o diploma que determina o reforço das ajudas aos desempregados com crédito bonificado, que vai entrar em vigor já no próximo mês.
As pessoas que se encontram nesta situação vão ver aumentada a taxa de referência para o cálculo da bonificação do crédito à habitação em pelo menos um ponto percentual, segundo o documento. Uma medida que irá vigorar durante dois anos.
Por outro lado, os desempregados vão ainda descer automaticamente um escalão de bonificação, sendo que a escalões mais baixos de rendimento correspondem maiores ajudas do Estado.

CRISE - DESEMPREGO NO BRASIL

1,85 milhão de pessoas pedem seguro-desemprego no primeiro trimestre.
Sobre 1º trimestre de 2008, houve crescimento de 135 mil pessoas.Em valores, foram desembolsados R$ 4,3 bi, diz Ministério do Trabalho.

CRISE - DESEMPREGO NOS ESTADOS UNIDOS

Total de norte-americanos a receber subsídio em máximos de sempre
Pedidos de subsídio de desemprego nos EUA caem mais do que o esperado
Os novos pedidos de subsídio de desemprego nos EUA caíram mais do que o esperado na semana passada, mas o total de norte-americanos a recebê-los avançou para máximo recorde, assinalando que o mercado laboral continua fraco.
O número de norte-americanos que se encontra a receber subsídio de desemprego cresceu para o nível maior de sempre.
O total de beneficiários do subsídio de desemprego subiu em 122 mil na semana passada para 5,56 milhões, um máximo de sempre, mostram os dados hoje divulgados pelo Departamento do Trabalho dos Estados Unidos.
Já os pedidos iniciais daquelas prestações aumentaram em 8 mil para os 652 mil no período em análise.
"A deterioração no mercado de trabalho tem sido rápida e considerável", disse um economista, citado pela Bloomberg. "Uma taxa de desemprego superior a 10% parece agora ser inevitável", acrescentou.

BARACK OBAMA VISITA O IRAQUE

A deslocação acontece na sequência do percurso que o líder norte-americano fez pela Europa, a propósito da cimeira do G-20, que o fez passar pelo Reino Unido, França, Alemanha e Turquia.
Obama encontrou-se com os comandantes militares e com as tropas norte-americanas em Bagdad, marcando um novo capítulo na sua estratégia em mudar o enfoque militar dos EUA, da impopular guerra no Iraque, para o conflito no Afeganistão.
O presidente dos Estados Unidos chegou à capital iraquiana vindo de Istambul, na Turquia, onde encerrou a sua grande viagem internacional.

Obama desembarcou em Bagdad poucas horas depois da explosão de um carro-bomba, num bairro xiita da capital, ter deixado nove mortos e 18 feridos.
Este novo episódio faz parte de uma guerra na qual já morreram mais de 4.200 soldados norte-americanos.
A retirada das tropas norte-americanas da guerra do Iraque foi, de resto, uma das principais bandeiras da campanha do candidato democrata às eleições presidenciais.

ELES NÃO SE ENTENDERAM

LONDRES, Abr 2009. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu ao G20 que se concentrem nos pontos em comum, não nas divergências, em uma entrevista colectiva em Londres ao lado do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown.
"Nós temos uma responsabilidade em saber as coordenar nossas acções e focarmo-nos nos pontos em comum, não nas nossas divergências ocasionais", declarou, depois que a França advertiu que poderia abandonar o encontro do G20 se o mesmo não resultar num acordo sobre reformas regulação.

OS ESTADOS UNIDOS CENTRO DA CRISE MUNDIAL

TIAGO 5
1 Eia agora, vós ricos, chorai e pranteai, por causa das desgraças que vos sobrevirão.
2 As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão roídas pela traça.
3 O vosso ouro e a vossa prata estão enferrujados; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e devorará as vossas carnes como fogo. Entesourastes para os últimos dias.
4 Eis que o salário que fraudulentamente retivestes aos trabalhadores que ceifaram os vossos campos clama, e os clamores dos ceifeiros têm chegado aos ouvidos do Senhor dos exércitos.

No fim da última década a economia norte-americana costumava ser apresentada pelos meios de comunicação como o mega motor do crescimento global, o paradigma do capitalismo triunfante onde, segundo os gurús neoliberais, se estava a expandir de modo vertiginosa uma Nova Economia baseada na alta tecnologia e a desencadear-se um círculo virtuoso de progresso indefinido. Explicavam-nos que as inovações tecnológicas geravam rendimentos que incentivavam a inovar mais, o que por sua vez expandia a riqueza, etc.
Tudo isso exprimia-se numa euforia bursátil sem precedentes (ninguém recordava o que ocorrera em 1929). Clinton ocupava a Casa Branca e irradiava simpatia, o caso Lewinsky acrescentava uma nota de alegria suplementar à festa dos mercados.
Contudo, alguns factos dissonantes perturbavam a harmonia. Em primeiro lugar, o contraste entre o auge consumista e o quase desaparecimento da poupança pessoal. Os cidadãos do Império gastavam todos os seus rendimentos e contraiam dívidas porque, de maneira directa ou através de fundos de investimento ou de pensões, ganhavam muito dinheiro especulando na Bolsa.
As empresas, especialmente as chamadas tecnológicas viam como dia após dia se valorizavam as suas acções — o que lhes permitia (sobre)investir e (sobre)endividar-se. Tudo isso fazia subir as cotações na bolsa sem grande ligação com a rentabilidade real das firmas.
A bolha desinchou no ano 2000, Clinton entregou o seu posto a Bush e instalou-se a recessão. Além disso, o 11 de Setembro de 2001 veio marcar o lançamento de uma era militarista. Não faltaram observadores, especialmente do campo progressista, para assinalar o antagonismo entre um Bush arbitrário e imperial e um Clinton multilateral, negociador, apegado o jogo das instituições. Contudo, Clinton impulsionou uma descomunal concentração de rendimentos, desencadeou a guerra no coração da Europa (Jugoslávia) e intensificou o bloqueio e os bombardeamentos contra o Iraque que prepararam a invasão posterior.
Toda a sua articulação económica apoiou-se na hipertrofia financeira, acelerando o ascenso das mafias que agora governam de cara descoberta. Na realidade, o fascismo vincado de Bush, os seus delírios imperialistas, a corrupção que o cerca herda e exacerba tendências dominantes durante os anos 90.
A mutação parasitária do capitalismo norte-americano e as suas consequências sociais, políticas e militares foi gestada durante muito tempo, com a cumplicidade de democratas e republicanos, afunda as suas raízes na financeiras do capitalismo mundial.
MOTORES DA CRISE
Os Estados Unidos saíram da recessão nos fins de 2001 inflando uma segunda borbulha financeira, cuja base desta vez não foi a especulação bursátil e sim o negócio imobiliário. Verificou-se uma nova concentração de rendimentos impulsionada pelas reduções fiscais para os ricos, pelos gastos militares e por outras transferências de recursos públicos para camarilhas económicas associadas ao governo, dentre estas as multinacionais petroleiras que orquestraram a invasão do Iraque.
A referida reactivação ampliou os velhos desequilíbrios, gerou novos e reabilitou outros que dormiam durante a era Clinton. O resultado foi uma avalanche de problemas que ultrapassam a capacidade de controle do sistema, empurrando-o para a crise.
O indicador negativo mais visível é o fracasso da invasão do Iraque, que assume um duplo aspecto. Por um lado constitui um duro golpe para a estratégia estadunidense de controle dos recursos petrolíferos mundiais; a aventura iraquiana e a ocupação do Afeganistão foram concebidas pela equipe Bush como implantações iniciais que seriam seguidas pela invasão do Irão e pela colonização das ex-repúblicas soviéticas da Ásia Central, pressionando a Rússia e a China até submetê-las completamente.
O esquema transformou-se num pântano e a possível retirada (derrota) dos invasores do Iraque muito provavelmente desencadeará uma escalada de movimentos anti-norteamericanos a partir do Médio Oriente, passando pelo Paquistão e chegando às Filipinas e Indonésia. Os povos islâmicos (mais de 1300 milhões de pessoas) serão a base humana dessas transformações.

EMBRUTECIMENTO INTELECTUAL
O outro aspecto, ainda mais grave, é que o fiasco no Iraque desnuda a impotência do sistema militar dos Estados Unidos para ganhar rapidamente uma guerra colonial contra um país de apenas 25 milhões de habitantes destruído por uma sucessão de guerras (a guerra Iraque-Irão, a primeira guerra do Golfo, a longo década de bombardeios anglo-norteamericanos). Fracasso do aparelho de inteligência super-carregado de refinamento e de dólares mas incapaz de processar informação eficazmente, consequência do embrutecimento intelectual de recursos humanos provenientes de uma sociedade decadente.
Fraca moral de combate das tropas regulares e dos mercenários (os famosos 'contratistas' ) que desperdiçam armamento e massacram população civil indefesa. Fanfarronice tecnológica acompanhada por uma logística desmedida, paralisante, resultado da falta de apoios locais significativos. Repete-se assim a história dos declínios de impérios e civilizações do passado. Outro factor de crise é a acumulação explosiva de desequilíbrios.
O défice do comércio exterior vem crescendo há mais de uma década, mas agora chega a níveis insustentáveis (mais de 500 mil milhões em 2003, que certamente serão ultrapassados este ano) devido a um tecido industrial cada dia menos competitivo e corroído pela dinâmica financeira.
O défice fiscal este ano superou os 400 mil milhões de dólares, atingido pelos aumento dos gastos militares e pelas reduções tributárias aos ricos. O resultado disso é uma dívida pública que ultrapassa os 7,4 mil milhões de dólares, ou seja, 67% do PIB, uns 25 mil dólares por habitante. Nos últimos 12 meses o seu ritmo de aumento diário é da ordem dos 1700 milhões de dólares.

A SEGUNDA BORBULHA
Por trás da expansão dos desequilíbrios encontra-se a prosperidade efémera gerada pela segunda borbulha financeira que se centra na especulação imobiliária. A baixa das taxas de juros, até chegar aos 1%, e a multiplicação de incentivos públicos impulsionaram uma avalanche de empréstimos hipotecários sobre habitações: os preços das casas e apartamentos foram às nuvens. Durante a borbulha anterior o aumento das acções inflou artificialmente a riqueza das famílias (até ser furado o balão), agora a alta dos valores imobiliários tem um efeito semelhante engendrando uma onda consumista baseada em dívidas.
Ainda que boa parte destes créditos tenham sido negociados a taxas ajustáveis e com devedores com limitada capacidade de pagamento, o que faz supor que a inevitável subida das taxas de juros no próximo ano venha a colocar uma massa considerável de devedores hipotecários em situação de insolvência, desencadeando uma cadeia de não-pagamentos que golpeará o sistema financeiros, derrubando os valores imobiliários.

A CRISE ENERGÉTICA
Acrescenta-se a isto a crise energética. Em meados de 2001 a administração Bush publicou o seu Plano Nacional de Energia. Naquele momento os Estados Unidos importavam 53% do petróleo que consumiam e o Plano previa que em 2020 essa porcentagem ascenderia a 65%. Mas nos primeiros nove meses de 2004 a importação chegou a 65,5% e quase certamente no ano de 2005 alcançará os 70%.
A produção petroleira dos EUA vem caindo desde os princípios dos anos 70, mas foi em meados dos anos 80 que a tendência se acelerou. Entre 1986 e 2004 a extracção caiu cerca de 40%. Um em cada quatro barris de petróleo vendidos no mercado internacional agora é comprado pelos Estados Unidos — que representam só 9% da produção mundial de petróleo mas consomem 25% da mesma. Trata-se de um consumidor voraz dos recursos petroleiros globais cuja exploração vai-se aproximando do pico, ao qual se seguirá uma trajectória descendente. Isto faz subir os preços do petróleo, agravando o défice comercial norte-americano. Tal como assinalam os peritos: acabou-se o petróleo barato.
Mas a culpa não é só dos Estados Unidos e sim do conjunto de países desenvolvidos. A União Europeia (primeira importadora mundial) importa 80% do petróleo que consome e o Japão compra no exterior quase 100% do seu consumo. Se somarmos as três potências teremos 12% da produção mundial mas 50% do consumo e 62% das importações internacionais.
Esses países agora serão seriamente afectados pela corrida dos preços petrolíferos; aumentarão os seus custos de produção, cairão os lucros e os investimentos das suas empresas, serão desacelerados ou declinarão os seus mercados internos, crescerá o desemprego.
E não poderão reverter a situação porque a médio prazo as suas estruturas industriais têm rigidezes tecnológicas insuperáveis. As poupanças de energia e a utilização de fontes alternativas avançarão, mas relativamente pouco porque a magnitude do seu custo (se pensarmos numa substituição em grande escala) e o tempo necessário para as referidas mudanças são incompatíveis com a reprodução concreta das áreas dominantes do capitalismo mundial hegemonizadas pelo curto-prazismo financeiro.
A crise energética não obedece a um desajustamento tecnológico corrigível. Mais uma vez torna-se útil recordar outras decadências de civilizações empurradas para baixo pelo esgotamento (a super-exploração) dos seus recursos naturais, atribuível à sua incapacidade prática, civilizacional, para produzir de outra maneira, ou seja, com outras técnicas que permitam suavizar o consumo desses recursos e/ou utilizar outros. Um sistema hegemónico é o resultado produtivo de relações sociais num período histórico determinado, dispõe de um espaço de manobra limitado por barreiras culturais, interesses económicos, políticos, etc.

QUEM EMPURRA QUEM?
Aparentemente os Estados Unidos empurram para o pântano o conjunto das áreas dominantes do mundo, mas se aprofundássemos a reflexão poderíamos ver esse processo de outra maneira. A dívida externa total da América do Norte (a pública mais a privada) ronda os 4 mil milhões de dólares e os seus principais credores são japoneses, chineses e europeus. Estes últimos aceitam dólares e compram títulos do Tesouro dos Estados Unidos, ajudando assim a superpotência a cobrir o seu défice fiscal e a comprar bens e serviços ao resto do mundo (potenciando o seu défice de comércio exterior). Também adquirem na Bolsa acções das empresas dos Estados Unidos e propriedades no referido país, alentando as especulações bursátil e imobiliária. Por que o fazem? Porque necessitam sustentar o primeiro cliente do planeta, se este afundar também afundarão as exportações e as colocações de excedentes financeiros dos referidos países.
O Japão vem amortecendo já há três lustros uma crise de sobreprodução que não pôde superar, sobram-lhe mercadorias e fundos que sem o mercado norte-americano seriam incolocáveis, não existe no mundo um comprador com o porte da superpotência.
A situação da Alemanha é parecida, o recuo dos Estados Unidos golpearia o mercado global e em consequência as exportações alemãs, sem cuja dinâmica esse país teria entrado em recessão há muito tempo.
Os chineses também alimentam o supercliente, sem as suas compras de produtos industriais e a sua absorção de excedentes financeiros o modelo de mercado, tal como existe hoje na China, e a elite beneficiária do mesmo, entrariam em crise. Este raciocínio poderia ser transferido a outros países do Leste da Ásia.
De qualquer modo, a seguir assim esta relação perversa em que os norte-americanos acumulam défices e dívidas enquanto os outros acumulam uma enorme montanha de papeis destinados a desvalorizar-se e em que, todos juntos, depredam velozmente os recursos petrolíferos (pilar decisivo da economia global), a civilização burguesa entrará logo numa sequência de turbulências e depressões impossíveis de controlar.
Por conseguinte, a culpa é compartilhada. A mundialização do capitalismo coloca todas as classes dominantes das potências no mesmo barco, que também dispõe de camarotes de segunda e terceira classe para as burguesias periféricas, capturadas pela teia financeira. Nenhuma delas pode distanciar-se do desastre, a que sair do jogo cai -- ainda que, se persistir, cedo ou tarde será arrastada pela futura depressão global.
Isto significa que não existe espaço histórico para potências de substituição do Império em decadência. Nem tão pouco há espaço para a autonomização durável dos capitalismos subdesenvolvidos.
U.S. National Debt Clock, ( www.brillig.com/debt_clock )
William Engdahl; “Estados Unidos:¿hacia una recesión en 2005?“, Enfoques Alternativos, número 26, Septiembre 2004.
Fernando L. D'Alesandro, “Petróleo:¿punto final?“, La Insignia, septiembre 2004 ( http://www.lainsignia.org/ ).
Agência Internacional de Energia ( http://www.iea.org/ ) e U.S. Energy Information Administration ( http://www.eia.doe.gov/ ).
Ver o artigo “¿Hacia una crisis energética global?“ em "Enfoques Alternativos" n° 27, Buenos Aires, Octubre 2004. Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .

ÁQUILA - ITÁLIA

LUCAS 21:
10 Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino;
11 e haverá em vários lugares grandes terremotos, e pestes e fomes; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.
O centro da Itália passou por momentos de verdadeiro caos nesta segunda-feira (6), depois que um terramoto atingiu o país. Segundo informações da Defesa civil italiana, o número de mortos já ultrapassou os 280 e mais de 1.500 feridos.
De acordo com o ministério, quatro igrejas romanescas e renascentistas e um castelo do século XVI foram parcialmente destruídos. Além dos monumentos, parte da nave da Basílica Santa Maria di Collemaggio, uma das mais famosas da cidade, simplesmente caiu.


PAPA BENTO XVI ENVIA ÓLEO SANTO

Parte dos óleos abençoados pelo Papa Bento XVI durante a Missa do Crisma nesta Quinta-Feira Santa será enviada à população da região italiana de Abruzzo, que foi atingida por um terramoto de 5,8 graus na escala Richter no início da semana.
O envio dos óleos santos foi anunciado pelo próprio Pontífice ao concluir a missa de hoje (09/04/09), na Basílica de São Pedro, explicando que irá entregá-los ao bispo da capital da região, a cidade de Áquila, Giuseppe Molinari.
“Que estes santos óleos possam acompanhar o tempo de renascimento, de reconstrução, curando as feridas e sustentando a esperança e as pessoas – disse Bento XVI durante a celebração que deu início aos ritos do Tríduo Pascal.
Cardeais, bispos e religiosos acompanharam o Pontífice durante a tradicional bênção dos Santos Óleos, óleos do Crisma, dos Enfermos e do Baptismo.
Os ritos prosseguirão durante a tarde na Basílica de São João de Latrão, com a Missa "In Coena Domini" e a lavagem de pés, relembrando a Última Ceia.
Na Sexta-Feira Santa, será celebrada a Paixão de Cristo e a Via-sacra, quando os fiéis percorrem mentalmente o trajecto feito por Jesus enquanto carregava a cruz.
No sábado, haverá a Vigília Pascal, e no dia seguinte, a missa de Páscoa, relembrando a Ressurreição de Cristo, momento em que Bento XVI transmitirá uma mensagem "Urbi et Orbi" (à cidade de Roma e ao mundo).